Persona

Os Dedos da Competêcia

Todos queremos ser profissionais competentes. O conceito atual de competência como um parâmetro dentro das organizações surgiu no Brasil há aproximadamente 15 anos.

As grandes organizações já gerenciam seus negócios com base nas competências estratégicas e essenciais. Focam seus esforços no fortalecimento de competências organizacionais e profissionais, para chegar aos resultados ambicionados.

Atualmente muitos profissionais têm sido selecionados por metodologias alicerçadas no conceito de competência; os profissionais e líderes são desenvolvidos nas competências de que necessitam para o exercício de sua trajetória dentro da organização; são avaliados também por esse parâmetro e muitos assim remunerados.

As competências são muito mais do que habilidades. Para que se possa identificar uma competência é importante se fazer três perguntas:

Vamos ver um exemplo: Competência de Negociação

1- CONHECIMENTO: Eu conheço tecnicamente o tema? Tenho domínio conceitual e técnico?
Conheço as importantes estratégias para uma negociação de resultados?

2- HABILIDADE: Eu tenho as habilidades, sei como fazer uma negociação, tenho capacidade de escuta? Sou um bom argumentador? Sei identificar as necessidades do outro? Sou flexível?

3- ATITUDE: Eu me disponho a negociar? Sou uma pessoa de ação? Gero resultados a partir de minhas ações?

Uma competência, entretanto, só é reconhecida como tal, se houver um comportamento observável. Daí deduzimos que competência é expressa em ações.

Há diversas graduações de maturidade em uma competência. Cada competência, além de ser expressa por conhecimento, habilidade e atitude, desdobra-se em inúmeros atributos, que podem estar desenvolvidos ou não.

O modelo real de uma competência é como a nossa mão: os dedos não se desenvolveram igualmente. Não são todos do mesmo tamanho. Não têm todos a mesma força de sustentação. Não têm todos, as mesmas facilidades funcionais. Nossas competências também funcionam assim. Demonstramos em nosso comportamento, certos atributos mais especializados e maduros enquanto outros se encontram ainda em subnível.

É importante para a instalação de uma competência plena, que os diversos atributos recebam investimentos. Pensando no exemplo acima, da Competência de Negociação, podemos considerar a capacidade de escuta como um atributo, a capacidade de argumentação como outro atributo da mesma competência (Negociação).

Os atributos que integram as competências são complementares e interdependentes
como nossos dedos da mão. A ação conjunta dos dedos é muito mais sofisticada
que a soma de cada dedo em separado. Então, MÃOS � Obra!

Christina Queiroz

 

Fonte: http://www.cinco.psc.br/wp/os-dedos-da-competencia/

Job
Análise do perfil dos cargos

 

Climate
Pesquisa de Clima Organizacional

 

Matrix
Cruzamento entre o Profile e o Job

 

Cel / Whats: +55 51 99807 7741